Visualizar:

▼ Postagens (823)
  • Acidentes com motos deixam um morto e um ferido nos Bancários

    21

    Ago
    21/08/2013 às 16h51

     

    Dois acidentes de moto aconteceram na tarde desta terça-feira (20), no bairro dos Bancários. O primeiro resultou na morte de José Anderson de Melo, de 29 anos, que perdeu o controle da moto e bateu de cabeça com um poste. No segundo, Fernando Santos de Lima, de 24 anos, colidiu contra um carro e acabou quebrando o fêmur.

    Um servente de pedreiro acabou morrendo na ladeira da rua João Crisóstomo Ribeiro Coutinho, conhecida como ladeira do Timbó. Durante uma curva, o cabo de freio da motocicleta acabou quebrando, e José Anderson de Melo, que pilotava a moto, colidiu de cabeça com um poste. O rapaz, que não estava usando capacete, morreu no local. A equipe do Corpo de Bombeiros chegou ainda chegou no local, mas logo constatou o óbito.

     

    Já em um cruzamento no bairro, Fernando Santos de Lima, de 24 anos, perdeu o controle de sua moto e bateu contra um carro. Com o acidente, o jovem acabou quebrando o fêmur e teve várias escoriações pelo corpo. O rapaz foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e foi levado para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. A motorista do carro que sofreu o choque não ficou ferida.

     

    FONTE cabulosopb.com.br

     

     

     

  • "O menino poderia ter sido salvo", diz deputado policial sobre mortes de PMs

    15

    Ago
    15/08/2013 às 10h41

     

    Para o deputado estadual Major Olimpo, a Rota agiu com amadorismo ao não suspeitar das mortes já que o pai estava escalado para uma ação contra o PCC

     

     

    O deputado estadual Major Olímpio (PDT) disse nesta quarta-feira que o comando da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) agiu, no mínimo, com amadorismo ao não suspeitar das mortes dos cinco integrantes da família Pesseghini, na chacina ocorrida há dez dias em Brasilândia, na zona norte de São Paulo.

    “Falo constrangido: nada funcionou”, disse o deputado policial ao considerar estranho que nenhum integrante da corporação tenha se certificado do que ocorreu com a família diante da ausência do sargento Luiz Marcelo Pesseghini no grupo da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) que seguiu em comboio em direção a Presidente Wenceslau na manhã do último dia 5 para realizar operações contra ações do Primeiro Comando da Capital (PCC).

    “Havia um planto de chamada. O sargento deveria se apresentar ao batalhão às 5 horas para seguir em comboio às 8 horas e não compareceu. Os corpos só foram encontrados 18 horas depois”, lembra Olímpio, para quem a falha foi determinante para ampliar a tragédia e semear confusão nas investigações.

    “O menino poderia ter sido salvo”, diz o deputado. No momento em que policiais e retornaram para o batalhão sem confirmar o que havia acontecido com dois colegas, o menino estava na escola. Lá, uma vez localizado, poderia explicar o que aconteceu.

    Olímpio não acredita na versão da Divisão de Homicídios da Polícia Civil, segundo a qual, o menino matou os pais, a avó, a tia-avó e depois se suicidou com um tiro na cabeça. Caso essa versão venha a ser comprovada, diz ele, Luiz Marcelo, de 13 anos, poderia estar vivo porque teria sido contido ainda na escola. “Ficou claro que o sistema de comunicação falhou”, afirma o deputado policial.

    Olímpio diz que o prazo de conclusão do inquérito (30 dias) e ausência de laudos que fortaleçam a hipótese da polícia recomendam cautela antes de se fechar questão em torno da tese da polícia. O que mais o intriga são a rapidez com que se difundiu a versão da polícia e os perfis das vítimas, Andréia e Luiz Marcelo, dois policiais cujas atuações afetavam tanto os desvios internos da corporação quanto o crime organizado.

    “Não creio de jeito nenhum em homicídios seguidos de suicídio. Acho que foi um crime premeditado, organizado e executado para eliminar a família confundir a polícia. A hipótese mais provável é que a motivação esteja relacionada a ‘treta’ de polícia”, afirma, explicando que policiais do batalhão em que trabalhava Andréia estão envolvidos em desvios.

     

     

    FONTE IG

     

  • Dorival, sobre gol nos acréscimos: 'Às vezes, acontece e foge ao nosso alcance'

    15

    Ago
    15/08/2013 às 09h17

     

     

    O técnico Dorival Júnior acredita que o empate por 1 a 1 com o Santos, na Vila Belmiro, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, não foi justo pelo que o time do Vasco demonstrou em campo. Na visão do treinador, a equipe apresentou mais volume de jogo que o Peixe ao longo da partida, apesar do gol salvador de Rafael Vaz ter saído apenas nos acréscimos. 

    Foram 17 finalizações cruz-maltinas, a maioria vítima de má pontaria. A estatística é o recorde do clube carioca na competição, que não foi capaz de sair com os três pontos. 

    Não achei justo (o empate), não. O Vasco criou mais, procurou mais. Tivemos mais volume de jogo.

    Nos minutos iniciais, não estávamos achando o Santos. Então, encaixamos a marcação e, a partir daí, o jogo teve uma equipe que procurou o resultado. A primeira jogada trabalhada deles só aconteceu após o gol (do Santos). Até aí, as melhores chances tinham sido do Vasco. Acho que (a derrota) seria injusta, como ainda acredito que foi injusto (o empate) - analisou. 

    Apesar de insatisfeito com a igualdade, Dorival se mostrou satisfeito com a atuação do Vasco na Vila Belmiro. O treinador recordou dos jogos contra Goiás e Ponte Preta (ambos com empate por 1 a 1), quando o Cruz-maltino acabou penalizado com gols sofridos nos minutos finais, e elogiou o empenho da equipe na luta para, desta vez, inverter o histórico. 

    Isso (gol nos minutos finais) é um fato normal. Às vezes, acontece e foge ao nosso alcance. É algo que vai continuar acontecendo (no futebol), mas, ainda assim, o resultado (empate na Vila) saiu em razão do volume que tivemos, da intensidade. Fico satisfeito. Enfrentamos uma equipe de muita velocidade e mobilidade, mas nos comportamos bem. Encontramos um caminho para encará-los. É por aí - destacou. 

    O Vasco volta a campo neste sábado, em São Januário, às 21h (de Brasília), para enfrentar o Grêmio. Para encarar os gaúchos, Dorival terá as voltas de Juninho e Pedro Ken, que estavam suspensos diante do Santos, e a possível estreia de Cris, novo reforço do time carioca. 

     

    Fonte: GloboEsporte.com

     

  • Motoboy acusado de matar cunhada em SP confessa o crime

    15

    Ago
    15/08/2013 às 09h09

     

     

    A estudante Bianca Ribeiro Consoli, 19, foi assassinada em sua casa, em 2011, na zona leste de São Paulo.

    O motoboy Sandro Dota, acusado de matar e estuprar a cunhada Bianca Consolli confessou, por meio de uma carta, ser o assassino da estudante. Em uma carta de confissão encaminhada à Justiça, ele disse que foi o autor do crime, porém não estuprou Bianca, como acusa o Ministério Público.

    Bianca foi encontrada morta em 2011 dentro da casa onde vivia com seus pais, na zona leste de São Paulo.

    Sandro Dota escreveu a carta no dia 2 de agosto de dentro da Penitenciária 2 em Tremembé (147 km de São Paulo). Segundo o advogado Aryldo de Paula, o motoboy confessou, pois estava com "peso na consciência". "Ele contou que havia sido o autor do crime para a equipe de advogados. Orientamos ele a escrever uma carta de próprio punho e encaminhar a Justiça com a confissão", disse.

    De acordo com o representante do motoboy, a decisão poderá reduzir o tempo de prisão que será estipulado pelo júri no próximo dia 16 de setembro, quando será retomado o julgamento do caso. "Como ele não foi preso em flagrante, a confissão dá mais segurança para aplicação da pena", explicou de Paula.

    O julgamento do caso começou no dia 23 de julho, porém foi suspenso, pois, na época, Dota havia dito que não confiava mais em seu defensor, o advogado Ricardo Martins, e pediu que ele fosse retirado do caso.

    O CASO

    Bianca foi morta na noite de 13 de setembro de 2011. Ela foi encontrada com um saco plástico na cabeça e sinais de enforcamento.

    Os pais de Bianca estavam trabalhando e ela estava sozinha em casa quando foi assassinada. A tia dela, que mora ao lado, estranhou ao ver as janelas da casa abertas, com todas as luzes e TVs ligadas. O portão estava trancado.

    Quando a mãe da jovem chegou, chamou um primo de Bianca, de 10 anos, para pular o portão e abri-lo por dentro. Os familiares, então, entraram na casa e encontraram a jovem estendida na sala, perto de uma porta que dá acesso à sacada. Alguns móveis da casa estavam revirados, mas nada foi roubado.

    A juíza Fernanda Afonso de Almeida precisou dissolver o conselho de sentença e o julgamento voltou para a estaca zero.


     

     

    FONTE Folha.com

     

     

  • Exame de DNA não comprova estupro, nem estrangulamento em Fernanda Ellen

    14

    Ago
    14/08/2013 às 15h50

     

    Corpo da garoto foi encontrado no quintal da casa do vizinho Jefferson Luis

     

     

    O Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC) da Paraíba divulgou, nesta terça-feira (31), o resultado do exame de DNA realizado no corpo Estudante Fernanda Ellen para saber se ela foi estuprada ou estrangulada antes de ser assassina. Segundo o laudo, não tem como saber se a jovem foi ou não violentada antes de morrer.

    O laudo foi divulgado no programa cidade Alerta Paraíba da TV Correio.

    “Em razão do lapso temporal e das condições em que estava enterrada, não foi possível estabelecer se houve ou não estupro. Quando o corpo foi encontrado tinha mais material ósseo do que pele, de modo que as células estavam em decomposição e mortas, ou seja, não tem como identificar se houve estupro ou estrangulamento”, diz o laudo.

    Entenda o caso

    Fernanda Ellen, de apenas 11 anos, desapareceu no dia 7 de janeiro de 2013, depois de ter ido à escola no bairro do Alto do Mateus, em João Pessoa, mas seu corpo só foi encontrado no dia 8 de abril, enterrado em um buraco no quintal do vizinho Jefferson Luis de Oliveira Soares, 25 anos, que morava a apenas uma residência da vítima.

    O acusado foi preso e em depoimento a Polícia Civil confessou o crime, sem esclarecer os motivos que teriam levado a matar a menina, mas no final do mês de julho, durante depoimento no Fórum Cível de João Pessoa negou que tenha matado Fernanda e atribuiu a autoria do crime a prostituta, com que a polícia encontrou o telefone da menina e ajudou as autoridades policiais a prender o vigilante.

     


    FONTE WSCOM Online

     

  • Africano portador do vírus da Aids é suspeito de estuprar adolescente em Sergipe

    07

    Mar
    07/03/2013 às 10h42

     

    Uma adolescente de 12 anos foi estuprada durante a realização de um retiro espiritual promovido por uma igreja evangélica na cidade de Salgado, em Sergipe. O suspeito do crime é um jovem identificado como Daniel Manuleke de Souza, de 18 anos, natural de Moçambique. Ele foi adotado ainda criança por um casal de médicos sanitaristas. Os pais do suspeito informaram que ele é portador do vírus da Aids.

    Os pais da menina mantiveram segredo sobre o caso, ocorrido no dia 11 de fevereiro, mas decidiram falar na tentativa de ajudar na localização do suspeito. Eles contaram que foram contratados para fornecer comida durante o evento da igreja. A adolescente estava trabalhando com eles e foi ao banheiro, onde teria sido estuprada pelo jovem.

    Ela não contou nada aos pais. Segundo a Polícia Civil, o jovem teria falado com um primo sobre o abuso e ele comunicou os pais do suspeito. O casal de médicos já estava em Sergipe quando soube do caso e foi até a casa da vítima. Só nesse momento os pais da adolescente foram informados da agressão e que o jovem era portador do vírus da Aids.

    Os médicos levaram medicamentos para a adolescente e acompanham o tratamento médico. Eles disseram que o filho apresentava um tratamento agressivo. A adolescente está abalada emocionalmente e fala em cometer suicídio, segundo os pais.

    A Justiça já decretou a prisão preventiva de Daniel e faz buscas no Estado. A foto dele foi divulgada para a possível identificação de novas vítimas e informações sobre o paradeiro dele. A Polícia Civil informou que o exame de corpo delito feio no IML (Intituto Médico Legal) comprovou o estupro. A adolescente passará por exames de sangue para investigar se ela contraiu a doença.

     

    FONTE R7.

  • Macarrão e Bola mataram Eliza e jogaram o corpo aos cães, diz Bruno

    07

    Mar
    07/03/2013 às 10h02

     

    O goleiro Bruno Fernandes confessou nesta quarta-feira (6), em depoimento no Fórum de Contagem, na Grande BH, que Macarrão e o ex-policial civil Bola, teriam matado Eliza Samudio esganada e jogado seu corpo para os cães comerem. O jogador afirmou ainda que quem deu os detalhes do crime foi seu primo, o menor Jorge Luiz Rosa.

    — Naquele momento eu senti medo. Jorge falou comigo que Macarrão foi até o [Estádio] Mineirão, foi a um orelhão e conversou com uma pessoa, e que em seguida começou a seguir um cara de moto até a região de Vespasiano e lá entregou a Eliza para um rapaz chamado "Neném" [outro apelido de Bola].

    De acordo com Bruno, Bola teria cheirado a mão de Eliza em busca de vestígios de droga e pediu para Macarrão amarrar a mão dela pra frente e teria dado uma gravata na jovem. O goleiro afirmou ainda que Macarrão chutou as pernas de Eliza, e que ainda tinha esquartejado o corpo dela e jogado o corpo para os cachorros. O executor, apontado como sendo o ex-policial, teria ido até o porão da casa e voltado com um saco preto para colocar os restos do corpo da ex-amante do goleiro.

    O goleiro afirmou que após ouvir o relato do primo, o menor Jorge Luiz Rosa, teria dito a Macarrão: "O que é que você fez cara, o que é que você fez com a minha vida?".

     

    FONTE R7

     

  • Pai de Bernardo, Helio 'Doido', se assustou com comemoração

    27

    Fev
    27/02/2013 às 08h42

     

    O ex-atacante Hélio, pai de Bernardo, do Vasco, ganhou o apelido de "Hélio Doido" quando jogava. Uma de suas marcas registradas era celebrargols de forma efusiva, mas até ele ficou surpreso com o "surto" de seu filho ao vibrar alucinadamente com seus dois gols no 2 a 1 sobre o Duque de Caxias, no domingo. No primeiro, o camisa 31 até tirou a camisa e a atirou no gramado.

    Hélio acredita que a reação, segundo ele exagerada, foi uma consequência do estilo aguerrido de Bernardo dentro de campo. 

    Do meu ponto de vista, ele extravasou até demais, não precisava daquilo tudo. Ficou muito nervoso. Mas isso vem dele, da vontade. Conversamos depois dojogo, é bom ver que ele está bem. Todos torcemos muito por ele aqui - disse ao GLOBOESPORTE.COM.

    Apesar da surpresa do pai, Bernardo disse que foi justamente ele quem o inspirou. O meia cruz-maltino lembrou que quando era pequeno gostava de ver as imagens de Hélio jogando. 

    Conversamos e ele me deu os parabéns. Me lembro de quando eu era criança e ficava em casa assistindo aos jogos dele. Via tudo para saber como era. Digo que quando é um gol decisivo eu gosto de comemorar como ele. Para mim, é uma alegria imensa fazer o que ele sempre fez durante a carreira dele.

    Hélio atuou a maior parte de sua carreira em times do Nordeste, como o Sport e o Vitória, mas teve a oportunidade de jogar pelo Fluminense em 1989. Sua principal recordação é ter ajudado o Flu ao marcar um gol e empatar uma partida em que o Botafogo tinha aberto 2 a 0 no placar. O Tricolor, no entanto, ficou no passado. A torcida do ex-atacante agora é pelo Vasco e por Bernardo na semifinal do próximo sábado.

    - Clássico é clássico, independentemente de o Fluminense ter um jogo no meio da semana pela Libertadores. Existe equilíbrio. Estou na torcida pelo Bernardo e para o Vasco, claro. Esperamos que ele vá bem nestes clássicos decisivos e consiga ser campeão - analisou.

    Se conseguir ser campeão, Bernardo dará mais um passo para conquistar de vez a torcida vascaína. Apesar de lamentar o fato de o filho não ter conseguido de firmar no Santos ao lado de Neymar, Hélio acredita que São Januário é mesmo a casa do camisa 31.

    - Infelizmente ele teve problemas de contusão e não conseguiu jogar mais ao lado do menino (Neymar), seria legal para ele. Mas no Vasco vemos que ele se sente em casa. Em 2011 já tinha ido bem, feito muitos gols. Quando existe essa empatia com a torcida, é muito importante.

    Vasco e Fluminense se enfrentam neste sábado, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão, pela semifinal da Taça Guanabara. A equipe cruz-maltina, que terminou a fase de classificação em primeiro lugar, tem a vantagem do empate.

    Bernardo bate bola com o pai Hélio, ex-atacante do Fluminense

     

    Fonte: GloboEsporte.com

  • Esposa de político do Cariri é flagrada fazendo sexo com amante em banheiro de bar

    14

    Fev
    14/02/2013 às 18h50

     

    Aproveitando-se da atmosfera carnavalesca, onde tudo é possível e permitido, a mulher de um ex-candidato a vereador de Santo André, localizada no Cariri paraibano, fez sexo explícito com o amante dentro do banheiro de um bar daquele município na madrugada de terça-feira passada (12). O ato sexual foi flagrado e registrado em fotos.

    A fornicação rolava solta com a esposa do político, que estava embriagada, beijando a boca do jovem amante por trás de uma barraca que ficava no meio da rua. Em seguida, ambos foram para um bar, quando escapuliram para o banheiro e começaram a sessão de sexo explícito.

    Irritado com a pouca vergonha, o dono do estabelecimento disse uns desaforos ao casal.

    Após serem convidados pelo proprietário a deixarem o bar, a esposa infiel foi levada por populares para casa, onde o marido traído dormia. O assunto é o mais comentado da cidade na atualidade e as risadas e galhofas são inevitáveis.

     

    FONTE Cariri Ligado

  • Detento tenta fugir da delegacia de Itaporanga e fica preso nas grades da cela

    14

    Fev
    14/02/2013 às 18h47

     

    Na madrugada desta quarta-feira de cinzas os agentes da Polícia Civil que estavam de plantão na delegacia de Itaporanga foram despertados por gritos de dor vindos de uma cela e ao se dirigirem até o local se deparam com uma cena inusitada: um jovem de 21 anos entalado nas grades da carcerragem. 

    O jovem de 21 anos tinha sido detido na noite anterior pela Polícia Militar por envolvimento em uma briga por causa de uma bicicleta.

    Por ser magro, o rapaz imaginou que passaria com facilidade em uma das aberturas da grade, mas não deu certo: metade do corpo passou, mas a outra ficou do lado de dentro da cela, ou seja, o jovem foi preso pelo abdómen, entre as costelas e os quadris.

    Foi preciso os policiais chamarem um profissional para cerrar o ferro e retirar o rapaz. Depois de livre das grades, ele foi posto em outra cela, onde ficou até o começo da manhã desta quarta, quando assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi solto, mas ainda terá que prestar esclarecimentos à Justiça.

     

    FONTE WSCOM Online

     

Ver postagens anteriores

Home |  Blog Grátis |  Hospedagem HTML Grátis |  Quem somos |  Parceria |  Anuncie |  Ajuda
Trabalhe no XPG |  Política de Privacidade |  Política de Segurança |  Denúncia © 2004-2016 XPG | Siga esta corrente